UccelliPietro.jpg

Características da Santidade de Pe. Uccelli

0
0
0
s2smodern
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Todo santo é filho da própria época e tem uma espiritualidade específica e aspectos próprios daquela época; ao mesmo tempo existe algo de comum em todas as épocas e espiritualidades: é algo que vai além das circunstâncias tornando-se uma riqueza essencial, um alicerce central e fundamental. Estamos falando da amizade intima do santo com Cristo, tão intima que faz com que os santos assumem o mesmo modo de pensar e de viver de Cristo na vida deles.

A santidade é uma união com Cristo que transforma a vida. Neste sentido toda santidade possui um parâmetro para ser avaliada na forma e autenticidade. A Igreja, com a declaração das virtudes do nosso confrade Pe. Pietro Uccelli afirma solenemente que a vida dele foi vivenciada em conformidade com o Evangelho e que, portanto, se torna um exemplo a ser imitado mesmo sabendo que para venerarmos publicamente um Servo de Deus precisamos da declaração da Igreja que ele é Bem-aventurado, declaração esta que acontece depois que a mesma Igreja reconhecer a presença de um ‘sinal’ consistente assinado por Deus que chamamos de milagre. Quais são as características da santidade de padre Pietro que podem constituir um estímulo motivador também aos nossos dias para vivermos uma espiritualidade ‘apostólica’ como deve ser aquela dos filhos de São Guido Maria Conforti?

Preparação à saída para a China

Palavra de Deus, Oração, Obras de misericórdia: Padre Pietro, depois da Ordenação sacerdotal, viveu o próprio serviço ministerial na paroquia de Cavriago, Piolo, Poviglio. Desde os primeiros anos de sacerdócio constatamos algo de peculiar na santidade de padre Uccelli que vai além da época em que vivia: “na vida de padre Uccelli sobressai a consciência de que aquilo que vale na ação do apóstolo é a encarnação da Palavra que ele anuncia. Padre Uccelli era um sacerdote jovem que, mesmo vivendo os muitos compromissos pastorais, encontrava sempre o tempo para meditar a Palavra, vivenciando a União com Deus na oração e nas obras de misericórdia. Desde a juventude ele foi viveu de forma surpreendente a coerência, os valores, a dedicação total ao serviço da comunidade cristã” .

Pregação gratuita: A respeito do seu serviço pastoral nos primeiros anos de sacerdócio, padre Uccelli dizia: “Trata – se de uma gota amarga o fato de trabalhar daquele jeito como podia tanto física como intelectualmente sem cobrar por isso nada de dinheiro e receber em contrapartida palavras talvez não de desprezo, em todo caso vazias de caridade cristã. O que me consola é o fato de não exigir pelo que eu fiz nenhuma recompensa nem do mundo nem dos homens e sim somente de Deus, fazendo tudo procurando a glória de Deus”.

Amor de predileção pelos pobres, doentes, afastados da Igreja: “Para a visita de doentes, padre Pietro nunca estava cansado e com dificuldade conseguia rezar o breviário…”  Os pobres são os primeiros destinatários do ministério pastoral dele. Padre Uccelli não recusa falar com clareza em favor dos pobres e isso pode ter sido a causa pela qual,  muitos sacerdotes assumiam atitudes críticas contra ele. “Os pobres e os afastados da Igreja são os privilegiados da atividade apostólica dele. E as alegrias pastorais não faltaram até porque muitos habitantes da cidade de Poviglio vendo as obras dele voltaram a participar da Igreja” .

Viveu dificuldades econômicas pelo fato de que aumentava nele o espirito de pobreza e de generosidade a tal ponto que tudo aquilo que recebia também ele doava.

Martírio como “testemunho normal” na vida do Sacerdote: Sobressai, em primeiro lugar, na vida de padre Pietro a mística. Ele sente a força de Jesus Cristo como modelo; e a união dele com Cristo leva – o a ter os mesmos sentimentos de amor que orientaram totalmente a vida de Cristo até ao dom supremo da vida no Calvário. É no Calvário que cumpre-se o sonho de padre Uccelli: se Cristo sofreu, o sacerdote, também, deve sofrer até o dom supremo da própria vida, o martírio.

No noviciado, orientado pela sabedoria do Fundador São. Guido, Pe. Uccelli assimila três pilares em vista da saída missionária dele para a China: o Cristocentrismo, a Eucaristia e a vida de família.

 Na China

Na China, de acordo com os relatos dos xaverianos, padre Uccelli é aquele que conhece melhor o idioma chinês. Ele é um missionário filho da própria época; mesmo assim, ele tem algo de valioso, também, para a nossa missão hoje, por exemplo: o Cristocentrismo ‘confortiano’ (Se o missionário tem que anunciar e tornar presente Cristo, deve estar repleto dEle. O estilo do missionário é o estilo de Cristo. Os meios do missionário são os meios usados por Cristo. São estas as palavras que quase diariamente Mons. Conforti transmitia àqueles que se preparavam para a saída missionária); e a grande apreciação da cultura local. Padre Pietro vai voltar para a Itália com uma grande quantidade de caixas cheias de objetos chineses para o museu. Por outro lado, do ponto de vista da encarnação missionária, o fato de ele querer receber da Itália os livros de exegese bíblica, imitando o próprio mestre de noviciado Mons. Conforti, que tinha sempre a Bíblia consigo, ensina  - nos a sermos missionários. Outra lição: a devoção ao Santíssimo na vida dele era tão profunda que perto do próprio quarto ele quis uma capela. (Dom Guido Conforti dizia aos xaverianos que “Jesus Eucaristia seja sempre o Centro dos vossos pensamentos e dos vossos afetos”).

A opção de predileção pelos últimos é, também, outra característica da atividade missionária de padre Uccelli: acolhe uma criança com graves deficiências físicas como sinal da benção do Senhor Deus (“Ontem,  acolhi uma criança, mais ou menos, de um ano de idade. Esta criança sofre muito porque não têm mãos e tem somente um pé. E também não enxerga bem. O pé dela tem somente quatro dedos. Para mim esta criança que ontem acolhi é um presente precioso que Deus me deu justamente enquanto eu estava abençoando o povo com o Santíssimo Sacramento. Gostaria muito que Deus me desse este presente para abençoar a minha presença aqui: por causa disso, estaria santamente grato”.

Padre Pietro tem o cuidado com a formação dos lideres cristãos seja catequistas seja sacerdotes e religiosos. Ele aumenta a colaboração dos leigos na vida pastoral e missionária.

Em Vicenza (Itália)

uccelli

Durante os muitos anos que viveu em Vicenza, ele revelou-se um sacerdote sempre missionário, com a casa sempre aberta aos pobres e aos penitentes. Quem estava no funeral dele, viu muitos que não participaram da Igreja.

Padre Uccelli educava os formandos missionários principalmente com o exemplo. A pedagogia dele baseava-se no respeito, no amor, na compreensão, no diálogo. Se os pobres e pecadores eram sempre pessoas amadas e bem vindas, no coração da Casa permanecia a Capela e principalmente o sacrário, lugar em que a comunidade se reunia para as celebrações litúrgicas, adoração, agradecimentos. Mesmo padre Uccelli ter uma devoção fortíssima a São José, a maior festa da casa de Vicenza era o Corpus Domini com a Missa e a procissão solene. 

Estava sempre presente no coração de padre Uccelli o desejo de voltar para a China e se tivesse sido da vontade de Deus o desejo de lá morrer mártir.

Tradução de Pe. Gabriel Guarnieri

Missionários Xaverianos no Brasil
Copyright ©2018