Crux sacra sit mihi lux

Google Plus

Sexta, 14 Setembro 2018

Tempo Comum

Jo 3,13-17

Em escuta do espírito

Colocando-me conscientemente na presença de Deus aquieto meu coração, o turbilhão das minhas agitações e ansiedades e me deixo habitar da divina presença : Vem, Espírito Santo! Sopro sagrado que fazes morada no íntimo dos que te abrem o ser. Vem, permanece conosco, vem preparar a nossa interioridade para que seja templo do Deus vivo. Vem dissolver a timidez face ao mistério de Deus, vem libertar-nos das amarras da acomodação e da insensibilidade. Vem e recria-nos, mas uma vez, na fonte do amor divino.

Em escuta da Palavra

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: “Ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem. Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna. Pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele”. (Jo 3,13-17)

Comentário

Celebrando a festa da Exaltação da santa Cruz, a Igreja nos convida a contempla-la dentro de um horizonte salvífico. Cristo não procurou a cruz como caminho de apologia ao sofrimento e a dor. Ao contrário, no ministério de Jesus, a cruz aparece como consequência de sua fidelidade ao Pai e aos seus irmãos e irmãs em humanidade. O movente do princípio da encarnação não se fundamenta em princípios cruentos, mas no transbordar de um amor levado às extremas consequências para toda a humanidade: "pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito..." Nosso povo possui uma grande devoção à medalha de São Bento na qual se encontra uma cruz, apresentada com um valência exorcista. Sim, a cruz de Cristo exorciza nossas imagens distorcidas de Deus e nossas ideias desfiguradas a respeito do humano. É o crucificado e a sua vida que dá sentido à cruz e ao Calvário e que brilha como sinal verdadeiro de verdadeira luz.

Das palavras de São Guido: "O Crucifixo é o grande livro pelo qual formaram-se os santos e pelo qual também nós devemos nos formar... ele aponta o mundo a ser conquistado pela força do amor."

Comunidade de Curitiba

Missionários Xaverianos no Brasil
Copyright ©2018