A vocação do leigo e do catequista: ser sal e luz

O quarto domingo do mês celebramos a vocação do leigo e de maneira especial do catequista. Pelo batismo assumimos a vocação de ser cristãos, seguidores de Jesus Cristo e construtores do projeto do Reino.

O primeiro chamado que recebemos é à existência, a vocação para a vida. Cada vida é uma missão na história que é realizada pelas respostas constantes que vamos dando.

Pelo batismo recebemos o chamado de Deus para sermos cristãos, para ser discípulos missionários. A vocação comporta sempre uma missão que se realiza na especificidade do batismo servindo a Deus na comunidade eclesial com o cuidado pastoral e de evangelização, na sociedade com a solidariedade, a promoção do bem comum e a transformação das estruturas sociais injustas.

A vocação tem origem em Deus. Ele é quem toma a iniciativa e nos chama desde a sua gratuidade. Tanto a vocação quanto a missão nunca visam o bem pessoal do vocacionado, mas de todo o povo de Deus.

Ser leigo significa viver a vocação cristã na transformação da sociedade atual. É ser sal e luz no mundo. Portanto, as interrogações dos leigos têm que ser ouvidas pela Igreja, porque eles trazem o olhar íntegro da sociedade. Ouvi-los é ouvir a sociedade; inseri-los e formá-los na comunidade eclesial é preocupar-se com o futuro dela e também com transformação da sociedade civil.

Ao celebrar também o dia do catequista, destacamos que ser catequista é ser discípulo missionário que exerce a missão através do que é, e do que vive em comunidade.  Vai ao encontro dos catequizandos para transmitir a fé; visita e conhece a realidade das famílias, os insere na participação viva e ativa dos sacramentos.

Ser catequista é cuidar da formação e da vida espiritual. É ter um contato direto com a fonte da vida que é a Eucaristia com a prática da oração e a escuta da Palavra da vida. Viver a espiritualidade batismal, que é espiritualidade de comunhão com Deus e de amor pelos irmãos. Ser catequista é um chamado a contribui para a santificação do mundo, como fermento na massa (LG31).

O Catequista é o chamado de Deus para lhe servir como leigo tecendo o Reino na sociedade. Porém, para viver melhor esta vocação o catequista deve viver em constante formação e atualização. Ele conhece a vida dos catequisandos e os visita, participa da vida da comunidade e da eucaristia semanalmente, sendo referência de vida Cristã.

Como batizado, como vivemos nosso compromisso de discípulos missionários? Qual é minha missão como leigo e catequsita na comunidade eclesial?

Rafael Lopez Villasenor