Falar como Jesus ao povo da Tailândia

  • Thiago Rodrigues
  • Artigos
0
0
0
s2smodern
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Como é falar de Jesus aos tailandeses?” Muitas vezes sou interpelado por pessoas amigas a respeito desta pergunta. Confesso que, para mim, responde-la não é fácil.

O motivo de tal dificuldade consiste no fato de que quando saí do Brasil, para ir como missionário na Tailândia, o meu desejo não era aquele de falar de Jesus (primariamente), mas de falar como Jesus (fundamentalmente). Existe uma grande diferença entre falar de Jesus e falar como Jesus. Há pessoas – não é a maioria, graças Deus! – que falam de Jesus sem realmente falar Dele e do seu Evangelho. São os charlatões de ontem e de hoje que usam a fé com um interesse pessoal. Há outras pessoas, porém, que não obstante as próprias limitações procuram falar como Jesus, ou seja, procuram ser “outro Cristo”. Falar como Jesus é a modalidade mais apropriada e eficaz para falar Dele. Esta é a motivação que alimenta e ilumina o meu ministério sacerdotal e missionário na Tailândia.

Como Jesus aos cristãos

Depois de um ano e meio estudando a língua e a cultura tailandesa em Bangkok, fui enviado para o Norte da Tailândia, juntamente com outros dois Xaverianos, a uma cidadezinha chamada Km 48. A nós foi confiada a paróquia desta localidade rural que é situada em meio a tantos vilarejos. Neste contexto, tantas são as possibilidades que encontramos para poder falar como Jesus aqueles que já o conhecem. Dentre todas estas possibilidades destaco a acolhida. Procuramos ir ao encontro dos nossos irmãos e irmãs partilhando suas dores e alegrias - angustias e esperanças, como também abrindo as portas da Igreja para que se sintam em casa e de casa. Assim como Jesus, que gostava do perfume de casa, cheiro de família, fragrância de comunidade.

tailandia comunidade1Aos Domingos, quando a celebração eucarística termina, pedimos aos nossos paroquianos de permanecerem na paróquia e juntos tomamos um café ou um chá, mas, sobretudo, partilhamos a vida. Esta partilha nos leva a entrar na casa do nosso povo e tocar a sua realidade de lágrimas e sorrisos, levando sempre a mensagem de Jesus: “Hoje a salvação entrou nesta casa!”.

Como Jesus aos não cristãos

Jesus Cristo, anunciando a Boa Nova do Reino, se aproximava das pessoas com respeito e no diálogo (pensemos no encontro de Jesus com a Samaritana, com Zaqueu, com Levi etc...).

Através de palavras, gestos e atitudes genuinamente humanas, e, portanto, profundamente divinas, Jesus revelava a face do Deus Amor e Misericórdia a todos aqueles que o encontravam o que eram por ele encontrados.

Na nossa paróquia, procuramos também nós anunciar e testemunhar o Evangelho aos não cristãos seguindo este exemplo de Jesus de diálogo, escuta, respeito e serviço fraterno. Quantas vezes, caminhando pelas ruas da nossa cidadezinha e cumprimentando pessoas também de outras religiões (sobretudo Budistas), escutava as nossas crianças dizerem: “Padre, porque você os cumprimenta? Eles não são da nossa Igreja!” E eu respondia dizendo: “Isso não significa que eles não tenham ouvidos.” Depois de uma boa risada, a semente estava lançada: em Cristo nos descobrimos filhos e filhas amados por Deus, portanto, irmãos e irmãs entre nós; membros de uma única família! Além da estima recíproca, procuramos também trabalhar juntos em prol da dignidade da pessoa humana.

Como Jesus sempre

Deste modo, aos meus amigos e amigas que me interpelam sobre como é falar de Jesus aos tailandeses, respondo dizendo que, falar de Jesus a qualquer um e em qualquer lugar (ou quase) é fácil, mas falar como Jesus é mais desafiador porque mais comprometedor, porém, é o modo mais transformador (para mim e para o outro) de anunciar a beleza e a alegria do Evangelho.

Pe Thiago Rodrigues.