A homilia do testemunho

Quarta, 12 Junho 2019

Tempo Comum

Ev Mt 5, 17-19

Em escuta do espírito

Durante alguns momentos, deixa-te ficar em silêncio interior: sem palavras, libertando a tua mente das suas ocupações. Não é fácil, por isso não tenhas pressa. Alimenta simplesmente em ti o desejo de Deus, da sua presença, da sua paz... E começa assim a tua oração: Espírito Santo vinde falar, orar em mim!

Em escuta da Palavra

Jesus disse aos seus discípulos: «Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim revogar, mas completar. Em verdade vos digo: Antes que passem o céu e a terra, não passará da Lei a mais pequena letra ou o mais pequeno sinal, sem que tudo se cumpra. Portanto, se alguém transgredir um só destes mandamentos, por mais pequenos que sejam, e ensinar assim aos homens, será o menor no reino dos Céus. Mas aquele que os praticar e ensinar será grande no reino dos Céus».

Comentário

A lei de Deus, que Jesus seguiu e ensinou, não se refere apenas às grandes coisas e àquelas que são visíveis. Segui-la, sendo coerente, significa evitar a contradição entre o grande e o pequeno ou entre o público e o privado e também entre o sagrado e o profano. Na vida, tudo pode se tornar uma possibilidade de me unir a Cristo e, procurando tal união, evitarei e fugirei de tudo aquilo que é banal, falso e superficial.  Será que na tua vida encontras incoerências? Em quê? Dar nome e apontar certas coisas em nós nos ajudam a sermos mais conscientes das realidades que gritam por mais conversão em nossa interioridade. Jesus é exigente e refere-se também ao testemunho que damos, que é uma maneira de ensinar os outros. Muitas vezes cedemos em pequenas coisas, por facilitismo, comodismo ou até por defesa… Deveria lembrar sempre que, se as palavras convencem, o testemunho arrasta e impulsiona. A melhor homilia ou pregação são aquelas feitas do púlpito da vida e da quotidianidade. 

Missionários Xaverianos

Vídeo e áudio