Santo de casa

Sexta, 02 Agosto 2019

Tempo Comum

Mt 13,54-58

Em escuta do espírito

“Louvarei ao Senhor toda a minha vida”, proclama o salmista, de coração agradecido. Eis um modo excelente de entenderes a tua oração: podes pedir, podes queixar-te, podes ficar simplesmente à escuta de Deus... mas procura não te esquecer da verdade essencial: o sentido último da tua vida é louvar o Senhor, simplesmente porque Ele é Deus. Este louvor há de levar-te, lentamente, à verdadeira liberdade, desprendido de ti, disponível para Deus e para os irmãos. Termina esta semana louvando o Senhor... e começa assim a tua oração.

Em escuta da Palavra

Jesus foi à sua terra e começou a ensinar os que estavam na sinagoga, de tal modo que ficavam admirados e diziam: «De onde Lhe vem esta sabedoria e este poder de fazer milagres? Não é Ele o filho do carpinteiro? A sua Mãe não se chama Maria e os seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? E as suas irmãs não vivem entre nós? De onde Lhe vem tudo isto?». E estavam escandalizados com Ele. Mas Jesus disse-lhes: «Um profeta só é desprezado na sua terra e em sua casa». E por causa da falta de fé daquela gente, Jesus não fez ali muitos milagres.

Comentário

A sabedoria que nos instrui e nos eleva é a sabedoria também que nos corrigi. Escutamos todos os pregadores que conhecemos de longe, mas aqueles que fazem parte da nossa convivência: o pároco da nossa paróquia, o irmão que convive conosco, já criamos uma resistência. Admiramos o que está longe e nos escandalizamos com aquilo que está perto, porque o perto atinge a nossa intimidade e, muitas vezes, não queremos ser tocados nem corrigidos. Jesus é alguém próximo deles, alguém que cresceu com eles que está trazendo o Reino de Deus e a Palavra de Deus para eles. Precisamos ser Palavra de Deus para os nossos e precisamos que os nossos também sejam presença de Deus para a nossa vida. Santo de casa talvez não faça grandes milagres, mas pode nos lembrar que nossa casa é lugar de santidade.

Missionários Xaverianos

Vídeo e áudio