Do sonho à realização: a história da minha vocação missionária

No dia 05 de novembro de 2019, na festa de São Guido Maria Conforti, pronunciei solenemente os votos de pobreza, castidade, obediência e missão sendo acolhido definitivamente como membro da Congregação dos Missionários Xaverianos. Um momento de graça e de muita emoção. Para partilhar um pouco da minha alegria, sinto que preciso abrir meu coração olhando com amor e ternura minha história de vida e a descoberta da minha vocação missionária.

marcelo1A descoberta da minha vocação aconteceu no ambiente familiar onde tenho muito orgulho de dizer que cresci no seio de uma família onde recebi muito amor, carinho, oportunidades, exemplos e muita compreensão. Não posso me esquecer que essa família sagrada foi fundamental para preencher o vazio e a ausência deixada pela morte prematura dos meus pais. Com relação à minha vocação, minha família sempre me deixou livre para fazer minhas escolhas e sempre esteve do meu lado em cada uma delas.

O discernimento da minha vocação foi um pouco difícil no começo. Me recordo que, ainda na adolescência, eu tinha muitos sonhos e projetos que dificultavam meu amadurencimento vocacional. O sonho de ser padre se esbarrava no meu desejo de ser livre e independente. Vivi minha juventude não tão diferente de outros jovens, porém, às vezes meu excesso de liberdade e independência causaram algumas preocupações para minha família. Por essa razão eu disse no início que minha família sempre foi muito compreensiva comigo. Sempre gostei de aventuras, desafios e um dos meus sonhos de adolescente era viajar pelo mundo, ajudar as pessoas e escrever um livro para partilhar as experiências vividas por onde andei.  marcelo3

Muitas vezes a vida nos ensina que é preciso aprender com os erros. Errei, fracassei em alguns projetos, sofri, chorei; porém, nunca tive medo de me levantar e recomeçar o caminho novamente. Essa capacidade de reinventar foi fundamental nos momentos mais críticos da minha vida e hoje, depois de ter vivido tantas experiências, posso contemplar como Deus esteve presente em todos esses momentos. Por outro lado, minha vida também foi marcada por muitos momentos felizes, sobretudo na relação com as pessoas e nos diferentes tipos de trabalhos e experiências que vivenciei. Me emociono muito quando recebo mensagens de carinho de pessoas que passaram pela minha vida, pessoas que não vejo a muitos anos e que recordam com muita alegria nossas partilhas de vida e de fé.

Não posso deixar de relembrar meu engajamento na pastoral da minha paróquia de origem, sobretudo com a juventude. Esse engajamento pastoral começou ainda na infância. Também não poderia deixar agradecer minha avó, Iná Lemos de Ávila, pelo exemplo de amor e dedicação à Igreja que ela nos deixou. Seu coração caridoso me inspirou a ter uma atenção muito especial pelos mais pobres e necessitados. Não tenho dúvidas que o caminho que escolhi foi inspirado na vida dessa grande mulher que dedicou uma vida inteira à Igreja e a inúmeras obras de caridade na cidade de Campos Altos-MG.

marcelo4De todas as experiências vividas antes de iniciar meu processo formativo com os Missionários Xaverianos, me recordo com muita emoção os dois anos vividos na região da amazônia como missionário leigo. Primeiramente na Prelazia de São Félix do Araguaia-MT e depois em São Gabriel da Cachoeira-AM. Experiências que marcaram fortemente minha vida, sobretudo no trabalho com os povos indígenas e com os povos ribeirinhos. Momentos intensos onde partilhei os dramas e esperanças dos povos da amazônia e aprendi um novo jeito de amar e olhar o mundo.

Conheci os Missionários Xaverianos em um encontro de formação missionária para agentes de patoral que trabalhavam na amazônia. Escutando um padre xaveriano relatar sua experência missionária na amazônia, me identifiquei muito com uma frase que caracteriza a congregação: fazer do mundo uma só família! Em seguida, a missão além fronteiras e a evangelização dos povos não-cristãos completaram esse processo de encantamento. O processo de encantamento de um jovem missionário que descobria um carisma que era do tamanho dos seus sonhos e a sua verdadeira família religiosa-missionária.

Comecei meus primeiros passos na família xaveriana em 2011. Vivi três anos em Curitiba-PR onde estudei filosofia, depois um ano e meio em Hortolândia-SP onde fiz o noviciado e em 2015 fiz meus primeiros votos e fui enviado para os Camarões onde estou concluindo o último dos 5 anos de formação. Um tempo de formação muito intenso que me ajudou a amadurecer e crescer em muitos aspectos. Em todas as etapas de formação tive a graça de conviver com pessoas especiais que me ajudaram a avançar e a superar as dificuldades que surgiram ao longo do caminho.marcelo2

A profissão perpétua representa para mim a conclusão de um longo processo de formação, porém, ela representa também o começo de uma nova etapa e mesmo de uma vida nova. Ela significa doação total, uma vida que se doa inteiramente a Deus e a sua missão. Como consequência, o consagrado é chamado a viver sua consagração com muito entusiasmo, amor, alegria, dedicação e radicalidade. Posso dizer com o coração pleno de alegria que estou muito feliz de ter respondido sim ao chamado de Deus e de ter consagrado toda minha vida ao anúncio do Evangelho.

Sobre meu futuro, coloco tudo nas mãos de Deus pois quero estar disponível a servir aonde me enviarem. É claro que tenho um grande desejo de trabalhar um tempo no Brasil para partilhar com o povo brasileiro a alegria de ser missionário. Também sonho com outras missões como retornar ao Chade, trabalhar com os indígenas do México ou ainda me aventurar pelas ilhas da Indonésia. Em todo caso, quando somos disponíveis, a missão será sempre bela e refletirá a beleza do rosto de Deus.

Enfim, gostaria de agradecer a todas as pessoas que sempre estiveram do meu lado durante esta bela, desafiante e fascinante aventura missionária. Minha etarna gratidão à Deus pelo dom da vocação, à minha família que sempre esteve do meu lado, aos Missionários Xaverianos que acreditaram na minha vocação, aos amigos que me acompanham e que rezam por mim e a todos aqueles que estão junto de Deus e que continuam presentes no meu coração. A todos minha eterna gratidão.

Marcelo Ávila (Missionário Xaveriano)