Nasceu para vocês o Salvador do mundo

  • Rafael Lopez Villasenor
  • Artigos
0
0
0
s2smodern
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Como sabemos, em 25 de dezembro celebramos a festa do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Embora seja um festividade cristã, o comércio se apropriou e tomou conta do Natal,

passando apenas a ideia do Papai Noel, da árvore de natal, dos pisca-pisca, da troca de presentes e cartões, junto com uma ceia abundante. Inclusive o Papai Noel converteu-se no garoto propaganda do comércio natalino, distorcendo o verdadeiro sentido do Natal.

Pensemos um pouco como cristãos sobre o verdadeiro sentido da festividade religiosa do Natal. Lembremos que no Natal o menino Jesus nasceu pobre e humilde em Belém e deve nascer também no nosso coração, através das nossas ações solidárias e fraternas em favor dos mais pobres e excluídos.

081eneroNão deixemos que o comércio natalino pegue o lugar da festividade religiosa do nascimento do menino Jesus. Sabemos que não há lugar para Jesus nascer na sociedade consumista, como não havia lugar na sociedade do tempo de Jesus e nos lares de Bélém. Maria deu à luz o menino num estábulo, fora de casa, na maior solidão e abandono, sem encontrar espaço digno entre os parentes e amigos. Foi a manjedoura que acolheu Jesus no seu nascimento (cf Lc 2,7).

            Em Belém, os primeiros a receber o anúncio da Boa Nova do nascimento do Salvador são os pastores, pobres e marginalizados. Eles acolhem Jesus e lhe dão um lugar importante. O anjo proclama: "Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vocês um Salvador, que é o Messias, o Senhor" (Lc 2, 11). Os pastores ficaram atentos a mensagem vinda do alto e reconhecem o Messias na manjedoura. Também nós precisamos estar atentos como os pastores, ouvir os sinais dos tempos e reconhecer o anúncio natalino. Aprender que a festa do nascimento de Jesus é partilha de sonhos, ousadias e caminhos. Não podemos perder a manifestação de Deus dirigida a toda a humanidade.

Natal, manifestação de Deus na nossa condição humana, Deus abre mão de sua condição divina e assumindo nossa condição humana para ser acolhido por cada um de nós. Natal, encarnação de Deus na humanidade; o divino se torna humano para o humano se tornar divino.

Natal, um convite para uma mudança da nossa condição, um apelo para dar lugar Jesus na nossa vida e família.

Que bom seria se o verdadeiro espírito natalino tomasse conta todos os dias da nossa família e da nossa existência humana.

Tomara que possamos reconhecer que o Natal é o ponto alto da comunicação amorosa do Deus da Vida com a humanidade.

Desejamos um Feliz e Santo Natal para todos!!!

Rafael Lopez Villasenor.