Solidão, silêncio, jejum necessários na época de social network

  • Missionários Xaverianos
  • Artigos

O tempo forte da Quaresma convida a viver momentos de retiros, chama – nos ao deserto e se experiências como solidão, silêncio, jejum nesta época de social network, podem parecer inviáveis, na verdade se tornam cada vez mais necessários para proteger o nosso equilíbrio psicofísico”.

Trata-se do depoimento de Antonella Lumini eremita que há mais de trinta anos trilha um percurso de solidão e de silêncio escrevendo na revista “Vita e Pensiero”. Para ela a questão “não é incentivarmos a ‘fuga do mundo’, excluindo a tecnologia da nossa vida: trata-se de reencontrarmos o caminho do uso sábio e correto.

Numa época em que parece prevalecer o consumo exagerado de tudo; em que parece normal um comportamento compulsivo para ficarmos conectados na rede o tempo todo, seria desejável redescobrirmos solidão e jejum como caminhos úteis para acolhermos a nossa vida no profundo de nós mesmos”.

O convite da eremita é vivermos a nossa existência “sem alienações e buscando reencontrarmos – nos dentro das profundezas do nosso coração porque a verdade que procuramos habita dentro de nossa vida”.

Para Antonella Lumini “até quando ficarmos presos e escravos daquilo que consumimos, incluindo a comida exagerada e o excessivo uso do social network, não conseguiremos perceber a sede de vida infinita que está escondida dentro da nossa alma: torna-se quase impossível adentrar o mistério do nosso mundo interior que constitui a verdadeira riqueza e nenhuma idolatria exterior poderá jamais preencher”.

Tudo isso porque “a solidão, o silêncio e o jejum nos libertam e nos purificam. Todo exagero gera alienação, desequilibra a serenidade presente em nossa alma desde o nosso nascimento e obscurece a luz e a beleza de nossa vida”.


  • Fonte do artigo: SIR, SERVIZIO INFORMAZIONE RELIGIOSA 17 fevereiro 2018 ore 14.53.
  • Tradução: Gabriel Guarnieri.