Adeus Pe Carlos Girola

0
0
0
s2smodern
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

A família xaveriana está duplamente ferida, primeiro pela morte do Pe. Carlos Girola, sacerdote missionário xaveriano, que trabalhava em Youndè (Camarões) no bairro periférico de Oyom-Abang, segundo pelo descaso com a pobreza e a miséria do mundo, que gera muitas tragédias por causadas pela falta de responsabilidade das autoridades competentes.

O Pe Carlos precisava viajar para Itália para um encontro da congregação, decidiu não viajar sozinho de Yaoundé, mas ir de ônibus para Douala para de lá pegar o avião com outro xaveriano. Por causa da estrada interrompida pelas fortes chuvas, que causaram a queda de uma ponte, não era possível ir de ônibus, portanto foi forçado a usar o trem que estava com mais do dobro de passageiros da capacidade.

tremInfelizmente, o Pe Carlos Girola encontrou o misterioso fim da vida com o descarrilamento do trem, causado pela falta de manutenção da via e pelas consequências da chuva.

A interrupção da vida do Pe. Carlos, forma parte de um cenário familiar para todos aqueles que viajam e moram nos Camarões. As fortes chuvas torrenciais próprias do equador dificultam o deslocamento de um lugar para outro nesta época do ano.

As chuvas não só destruíram a ponte da estrada que liga o país de Yaoundé para Douala. Mas também, danificaram a via, que acabou  provocando o trágico acidente pelo descarrilamento do trem. 

Infelizmente, veio falecer o Pe. Carlos, juntamente com mais de cinquenta dos companheiros de viagem, daquele dia 21 de outubro de 2016, aos 68 anos de idade. 

De acordo com as  notícias dos Camarões, o desastre ferroviário é de pelo menos 55 mortos e mais de 575 feridos.

O Pe Carlos Girola esteve várias vezes no Brasil, quando fazia parte da Direção Geral da congregação, entre os anos de 2007 a 2013, para visitar os confrades e animar as comunidades xaverianas.

Descanse em paz!

GirolapCarlo