Missão para libertar

  • Rafael Lopez Villasenor
  • Artigos
0
0
0
s2smodern
0
0
0
s2smodern
powered by social2s
"Missão para libertar" é o tema da Campanha Missionária de 2014, que tem como lema “Enviou-me para anunciar a libertação” (Lc 4,18).

A reflexão do mês missionário retoma a Campanha da Fraternidade deste ano, quer continuar a reflexão da realidade do tráfico humano como parte da escravidão do nosso tempo.

O tema e o lema chamam a atenção para a escravidão do tráfico humano em suas diversas expressões: a exploração do trabalho; a exploração sexual; a extração de órgãos; e o tráfico de crianças e adolescentes para adoção. A temática é de grande desafio para a missão de hoje.

O tráfico humano consiste na ação de comercializar, escravizar, explorar, privar vidas, é uma das piores formas de violação dos direitos humanos. As vítimas são pessoas em vulnerabilidade, obrigadas a realizar trabalhos forçados sem remuneração, como prostituição, serviços braçais, domésticos... além do comércio de órgãos removidos.

Geralmente as vítimas chegam endividadas ao destino de "trabalho". Elas devem pagar valores elevadíssimos pela viagem, hospedagem, documentação, alimentação, roupas... A dívida toma grandes proporções de forma que nunca poderá ser paga. A maioria dos casos são homens e mulheres que buscam garantir a própria sobrevivência e que, por engano ou necessidade, acabam envolvidos em redes de tráfico.

Infelizmente, o Brasil está entre os dez países com mais vítimas do tráfico internacional de pessoas. Existe a exploração de seres humanos em vários locais do país e nas mais diversas atividades e tipos de vítimas, vai desde o atleta mirim de escolinha de futebol a modelo fotográfico e de crianças para adoção à garotas de programas em bordéis.

Olhando para essa realidade de escravidão e de morte à luz da Palavra de Deus, percebemos que a missão de Jesus é também nossa missão: libertar os pobres e os oprimidos (Lc 4, 15-30). Jesus é o aliado dos pobres e dos oprimidos, é o libertador. O programa de Jesus prevê não só a libertação dos oprimidos, marginalizados e excluídos, mas também a plena reintegração na sociedade, com a recuperação da vida em abundância.

Também o Papa Francisco nos convida para que a nossa missão seja sempre libertadora e encarnada nas limitações humanas como doação para fortalecer a vida: "De fato, os que mais desfrutam da vida são os que deixam a segurança da margem e se apaixonam pela missão de comunicar a vida aos demais... A vida se alcança e amadurece à medida que é entregue para dar vida aos outros. Isto é, definitivamente, a missão" (EG 10).

Ainda este número do Informativo Família Xaveriana quer dar um destaque especial para a celebração dos 70 anos do SIM da fundadora das Missionárias de Maria Xaverianas, a Madre Celestina Bóttego, um SIM da missão libertadora em favor da vida e do Reino de Deus, que suscitou uma nova congregação missionária feminina, cheia de esperanças e de ousadias no compromisso da missão Ad-gentes.

Pe. Rafael Lopez Villasenor.