Sacerdote missionário para sempre!

  • Ivanildo de Sousa Quaresma
  • Artigos
0
0
0
s2smodern
0
0
0
s2smodern
powered by social2s
Em 27 de Agosto de 2016, Pe. Ivanildo é ordenado sacerdote na cidade natal, pelas mãos de Dom Adolfo Zon (bispo de Alto Solimões). A seguir, ele conta um pouco sua história e experiência de Vida.

Sou Ivanildo de Sousa Quaresma, nasci em 15 de Novembro do ano de 1983, em Abaetetuba (PA). Sou quarto de cinco filhos. A minha família desse cedo me ajudou a vivenciar a fé católica através da oração e do testemunho de vida. Meus pais são Ilair Ferreira Quaresma (55 anos) e Maria de Fatima de Sousa Quaresma, (54 anos). Sou o caçula de quatro irmãos: Ilael, Iran, Ivan e Ivanilze.

Na comunidade de São Domingos de Gusmão, Igreja onde fui batizado e recebi os sacramentos de iniciação cristã, tive a oportunidade de fazer uma bonita caminhada de amadurecimento da fé. A minha vocação nasce nesta comunidade. Tive a oportunidade de receber tantos bons exemplos de vida, de tantas pessoas do bem, que manifestavam a fé com alegria e com serviço. Fui animador dos coroinhas, do ministério de acolhida, do grupo de jovens e dos catequistas. Esta experiência me fez ter um sentimento de pertença a Igreja muito forte.

Cresci no meio dos missionários xaverianos. Eles falavam e compartilhavam com muito entusiasmo a missão no mundo.

Quando fiquei sabendo que existiam muitos povos que ainda não conheciam Jesus, porque faltam missionários, fiquei muito triste. Para mim era um absurdo, era impensável. Essa provocação me deixou sem palavras, me fez refletir muito e não pude ficar indiferente. Também foi muito importante no processo vocacional o testemunho dos missionários xaverianos de simplicidade, alegria, oração, profecia, encarnados no meio do povo... Isso me fascinou!

O ensino fundamental e médio, o fiz em Abaetetuba. No último ano escolar, pensava em cursar Psicologia. Mas após um discernimento e acompanhamento vocacional entrei com os Missionários Xaverianos.Cursei a Filosofia nos anos 2006-2009, em Ananindeua (PA). O estudo da Filosofia me abriu a porta para o mundo. Me ajudou a pensar, a refletir, a criticar, a escutar, enfim, a aprofundar a vocação. Depois de alguns meses fui iniciar uma nova etapa no noviciado em Hortolândia (SP).

Em Setembro de 2010, após a profissão religiosa, fui destinado para Parma (Itália), para os estudos de Teologia. O estudo da teologia foi uma ocasião para compreender melhor a Sagrada Escritura, os Sacramentos, a vida de Jesus, a Igreja. O conhecimento que recebi ajudou a conhecer e fazer conhecer o Pai na realidade do povo. Terminei este curso em junho de 2015.

A experiência mais bonita na teologia foi viver juntos na mesma casa, com vinte e dois jovens de nove países diferentes:  Itália, Congo, Burundi, Camarões, Indonésia, México, Perú, Colômbia e Serra Leoa! Conviver com jovens xaverianos de línguas e costumes diferentes, que partilham o mesmo ideal é um estimulo, é uma força a mais. Jovens que deixaram famílias, amigos e projetos para seguir e servir Jesus através da missão.

Ivanildo05Aprendi a aceitar cada um como um dom de Deus e acolhê-los com as suas fragilidades e os seus dons. Viver numa comunidade internacional é sempre enriquecedor e desafiador.

Essa experiência me faz sentir um cidadão universal.

Aos jovens, eu gostaria departilhar a minha alegria de seguir Jesus, com as palavras do evangelho: “O reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo” (Mt 13, 44). Para mim esse tesouro é Cristo. Ter encontrado, conhecido, experimentado o seu amor e segui-lo, foi a melhor experiência que fiz na minha vida. Me abriu à uma vida intensa, apaixonada e plena de alegria. A Ele e a sua missão quero dedicar toda a minha vida, porque é Ele o meu tesouro.

Jovens não tenham medo de assumir responsabilidades! Não tenham medo de ser esperança para a sociedade, para a Igreja, para Deus! Esse é o grande dom dos jovens. Ser esperança para o mundo inteiro, fazendo do mundo uma família.

Pe. Ivanildo de Sousa Quaresma.