Encontro mês de Fevereiro

0
0
0
s2smodern
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

Sugestões para iniciar o encontro:

- Preparar um espaço decorativo com a Bíblia, uma imagem de São Guido e outra de São Francisco Xavier. No decorrer do encontro, outros símbolos serão colocados neste mesmo espaço (crucifixo, barco de papel e um globo).

- Iniciar com as boas vindas aos participantes. Se for oportuno, realizar uma dinâmica de apresentação. Apresentamos aqui algumas sugestões:

  1. Procedimento: os participantes devem formar um círculo. Em seguida, cada um irá se apresentar dizendo o primeiro nome e fazendo um gesto a sua escolha. A próxima pessoa, por sua vez, dirá o próprio nome, repetindo o gesto do participante anterior e complementando com um gesto seu. Isso deverá se repetir até que todos os participantes tenham se apresentado. A cada nova apresentação o nível de dificuldade aumenta, o que exige maior atenção e capacidade de memorização. Essa é outra maneira de fazer com que todos prestem atenção na pessoa ao lado.
  2. Procedimento:o palestrante deve pedir que todos do grupo se apresentem dizendo o nome e uma qualidade que os defina e que comece com a primeira letra do nome deles. Essa é uma maneira simples de fazer com que todos busquem qualidades dentro de si.
  3. Procedimento: Essa é uma oportunidade de os participantes exercerem o cargo de repórteres a fim de se conhecerem melhor.A cada etapa, uma pessoa é entrevistada pelos demais colegas.

Para essa dinâmica, é necessário criar um círculo e, no centro, posicionar uma cadeira giratória. Nessa cadeira central, senta quem será entrevistado pelos colegas. As perguntas devem incluir nome, idade, hobbies, caminhada na Igreja etc... Para cada integrante, a entrevista deve durar cerca de dois minutos. O processo é repetido até que todos os participantes tenham sido entrevistados.

- A oração inicial pode ser feita utilizando um vídeo que projete as palavras do canto a ser executado juntamente com algumas imagens missionárias.

  1. Oração Inicial

 Canto:

 O nosso mundo no coração, o nosso coração no mundo

Vivendo, acolhendo, as coisas dos Céus. Amando, conhecendo, a vida de Deus; buscando, procurando, sem cessar: a verdade e a paz... E fazer do mundo uma só família no amor!

Vivendo, acolhendo, a história dos povos;  amando, conhecendo o caminho de Deus;  Buscando, procurando, sem cessar: a verdade e a paz...  E fazer do mundo uma só família no amor!

Vivendo acolhendo a Igreja em Missão;  amando, conhecendo o dom do Batismo;  Buscando, procurando, sem cessar: a verdade e a paz... E fazer do mundo uma só família no amor!

 Prece de abertura

Deus, Pai de todos os povos, que no Espírito de vosso Filho, sois origem de tudo o que é bom e santo. Nós vos louvamos pela vida de vosso servo São Guido Maria Conforti.  Ele, contemplando Jesus crucificado e reconhecendo Nele vosso amor por todas as criaturas, dedicou toda sua vida ao anúncio do Evangelho. Nós vos agradecemos porque o destes aos missionários xaverianos como pai, à Igreja como pastor e missionário, e a todos como exemplo de virtude e modelo de santidade. Nós vos pedimos, por sua intercessão aumentai nossa fé,  para sermos também anunciadores do vosso amor, testemunhas de esperança e construtores do vosso Reino. A vós, louvor, honra e glória pelos séculos.  Amém.

  1. Introdução ao tema

 Há quatro anos, teve início o EJUMIX (Encontro da Juventude Xaveriana). A partir desta experiência, foi se delineando um caminho de espiritualidade, formação, serviço missionário e convivência mais intenso e ritmado ao longo de todo ano.  Nascia assim, a JMX (Juventude Missionária Xaveriana) que contempla, atualmente, encontros mensais, uma semana de serviço missionário em Julho, o EJUMIX e também a produção e manutenção da meditação diária da Palavra de Deus (Na Vibe do Evangelho). A JMX é uma proposta que não quer eliminar o caminho dos grupos de jovens existentes nas paróquias cuidadas pelos Xaverianos. Ao contrário, queremos somar, fecundar e fazer crescer todas estas experiências com a dimensão missionária da Igreja da qual os Xaverianos são colaboradores. O carisma Xaveriano é um dom; um presente; um fruto do Espírito, pois ajudam a manter viva a identidade missionária nos discípulos e discípulas de Jesus Cristo em todos os lugares onde nossa família se faz presente. Também os grupos de jovens de nossas paróquias, das mais diferentes sensibilidades, podem se enriquecer por meio do de tal carisma, uma vez que, se nossos grupos não vivem a missionariedade – como Igreja em saída evangelizadora – perdem sua identidade cristã. Ser missionário, portanto, é questão de IDENTIDADE!

  1. Desenvolvendo o tema

Ao longo da história da Igreja, o Espírito de Deus sempre suscitou homens e mulheres que vivessem e apontassem para toda a Igreja a sua vocação missionária, cujo fundamento está nas palavras de Jesus:

Uma jovem proclama a Palavra do meio do grupo:

 “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Portanto, ide e fazei com que todos os povos da terra se tornem discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a obedecer a tudo quanto vos tenho ordenado. E assim, Eu estarei permanentemente convosco, até o fim dos tempos”. (Mt 28,18-20)

Neste horizonte nasce a Congregação dos Missionários Xaverianos cujo carisma pode fortalecer a caminhada missionária dos nossos grupos de jovens. Acompanhemos um pouco o nascer e amadurecer de um audacioso sonho missionário.

Este diálogo pode ser realizado em forma de teatro ou acompanhado por algumas imagens.

Narrador: Conta aí, Guido, como foi que você decidiu dedicar toda tua vida ao anúncio da Palavra de Deus no mundo inteiro?

Personagem: É uma história longa, nem sempre clara e fácil. Eu era ainda criança quando comecei a entender que Deus nos amou até o fim. Na verdade, tudo começou com um encontro… o encontro com uma cruz, ou melhor, com Aquele que estava nela crucificado, numa capelinha a caminho da escola. Toda manhã, passando, saudava-o, falava com ele e olhava para ele. Mas principalmente era Ele que olhava para mim e falava-me de seu grande amor por todos os homens… e fiquei conquistado. Guardo viva nas minhas lembranças estas memórias. É impossível esquecê-las, ou melhor, é impossível não fazer deste encontro com Cristo meu ideal.

Enquanto se canta, um jovem deposita no lugar já preparado um crucifixo.

Canto

Olho em tudo e sempre encontro a Ti, estas no céu na terra a onde for. Em tudo que me acontece encontro teu amor, Já não se pode mais deixar de crer no teu amor

É impossível não crer em Ti É impossível não te encontrar É impossível não fazer de Ti meu ideal

Narrador: E depois, Guido, o que foi que aconteceu?

Personagem: Aquele olhar me conquistou, me seduziu, não pude mais voltar atrás! Assim, entrei no seminário e comecei a trilhar o caminho rumo ao sacerdócio. Foi no seminário que, um dia, me deparei com um livro, uma biografia: a vida de São Francisco Xavier. A história de São Francisco Xavier me encantou! Francisco Xavier foi um grande missionário que evangelizou a Índia e o Japão e queria evangelizar a China, mas uma doença o impediu de concretizar este sonho. Senti, então, que o Senhor me chamava a abraçar o sonho de São Francisco Xavier; de continuar o que ele não pode concluir.Mas, de repente, uma doença blocou o meu caminho; meu sonho. Até mesmo a minha ordenação foi colocada em dúvida. Foi neste momento que senti, de uma maneira muito forte, a presença de Nossa Senhora na minha vida. Coloquei-me debaixo da proteção dela e recebi através da sua intercessão uma grande graça: fui curado do mal que me afligia! Daquele momento, senti que o barco da minha vida já estava em alto mar. Era impossível voltar.

Ao se executar o canto, um jovem deposita, no espaço decorativo, um barco de papel.

Canto

Não dá mais pra voltar, o barco está em alto mar. Não dá mais pra voltar, o barco está em alto mar

Não dá mais pra negar o mar é Deus e o barco sou eu. E o vento forte que me leva pra frente é o amor de Deus.

Não dá nem mais pra ver o porto que era seguro Eu sou impulsionado a desbravar um novo mundo.

Narrador: Então, você conseguiu realizar o teu sonho de ser um sacerdote missionário?

Personagem: Fui ordenado sacerdote, mas minha saúde era sempre muito frágil, portanto não me foi concedido partir para a missão, além disso, anos mais tarde, eu fui nomeado bispo de uma cidade na Itália. Mas não desisti do meu sonho, ou melhor, do sonho de Deus para mim. Foi o próprio Deus então, que colocou no meu coração o desejo de dar início a uma família missionária, para levar a mensagem do Seu amor a todas as nações, assim como fez São Francisco Xavier. O Senhor me fez entender que o mundo precisa de mais Franciscos Xavier: o mundo precisa de Xaverianos! Foi assim que a nossa família missionária começou! Hoje os meus filhos estão espalhados em 20 países levando a alegre mensagem do Evangelho, para que em Jesus Cristo o mundo inteiro se torne uma só e grande família; anunciando para o mundo ouvir que, Jesus, é o nosso Salvador!

Por fim, durante este canto, um jovem apresenta e depõe o globo junto aos demais símbolos.

Canto

Desde o ventre da minha mãe, já me conhecia. Antes que eu nascesse, Jesus me escolheu. Hoje a minha vida é para o seu louvor, sigo anunciando o seu eterno amor

 Aonde mandar eu irei, seu amor eu não posso ocultar. Quero anunciar para o mundo ouvir, que Jesus é o nosso Salvador

 

Terminado o diálogo, o coordenador continua com a reflexão

 O testemunho de São Guido, fascinado pelo exemplo de Xavier, chega até nós hoje e nos desperta para a urgência da missão, ou melhor, para a vital necessidade de vivê-la na dinâmica do compromisso com Jesus Cristo e o seu Evangelho. Como Xaverianos ajudamos a expressar a natureza missionária que move a Igreja; a lembrar que, embora as modalidades sejam diferentes, cada batizado é missionário: a missão é tarefa de amor de todos os cristãos.

  1. Dinâmica de internalização

Material: Algumas bexigas

Descrição: Entregar as bexigas aos participantes e pedir que eles fiquem brincando com as bexigas um passando para o outro sem deixá-las cair no chão.Ir aos poucos retirando cada pessoa do círculo, uma a uma e perceber como aumenta a dificuldade dos últimos para deixar tantas bexigas no ar. Ninguém pode se isentar do compromisso missionário da Igreja – sobretudo nós jovens, pois ela leva nosso rosto!

  1. Partilha

Após a dinâmica, fomentar uma breve partilha do que foi vivido durante o encontro. Elementos que chamaram a atenção e ideias para potencializar a JMX (com iniciativas e propostas) em nossa comunidade.

  1. Pensamento de São Guido

“Amados jovens, eu não venho agora solicitar de vocês uma simples oferta; uma esmola. Venho vos propor algo de bem maior. Se o Senhor o quer, se vos sentis capazes disso, venho em nome de Deus vos pedir o sacrifício da vossa juventude, da vossa capacidade, das vossas energias e dos afetos mais legítimos e mais caros. É um grande sacrifício o que vos proponho, mas vô-lo peço em nome daquele que antes deu a si mesmo para nós e prometeu de reconhecer como seus irmãos aqueles que nisso cumprirão a vontade de seu Pai” (Dom Guido aos Jovens).

  1. Oração conclusiva

Senhor Deus, vos quereis que todos os seres humanos, cheguem à salvação e alcancem o conhecimento da verdade. Pelo vosso servo, São Guido, enriquecestes a Igreja com uma nova família missionária. Multiplicai as energias dos vossos fiéis, para que o Evangelho percorra o mundo e venha a ser conhecido por todos os seres humanos. Tornai fecunda a obra dos vossos missionários, para o bem de toda a humanidade . A nós, em particular, concedei a graça de muitas e santas vocações missionárias. Amém.

 Canto final

Eu venho do sul e do norte do oeste e do leste, de todo lugar. Estrada da vida eu percorro levando socorro a quem precisar. Assunto de paz é meu forte eu cruzo montanhas e vou aprender. O mundo não me satisfaz, o que eu quero é a paz, o que eu quero é viver.

No peito eu levo uma cruz. No meu coração o que disse Jesus

Eu sei que não tenho a idade da maturidade de quem já viveu. Mas sei que já tenho a idade de ver a verdade o que eu quero ser eu. O mundo ferido e cansado de um triste passado de guerras sem fim, tem medo da bomba que fez, e da fé que desfez mas aponta pra mim.

Eu venho trazer meu recado não tenho passado mas sei entender. Um jovem foi crucificado por ter ensinado a gente viver. Eu grito ao mundo descrente que eu ser gente, que eu creio na cruz. Eu creio na força do jovem que segue o caminho de cristo Jesus