As tradições natalinas mexicanas

  • Roberto Carlos Marques da Silva
  • Artigos
0
0
0
s2smodern
0
0
0
s2smodern
powered by social2s

O Natal no México começa com a celebração da novena, contudo não são feitas as orações nas casas com o tradicional livrinho. Nas novenas é organizada uma espécie de peregrinação, onde é feita a representação do sofrimento experimentado por Maria e José em Belém ao não encontrarem pouso.

É feito uma caminhada com cantos e orações até chegar numa casa, onde uma família os aguarda para pedir pouso, são as chamadas "posadas". Na casa se oferece comida, ponche e para as crianças a tradicional "piñata". Seu formato tradicional é redondo, com sete pontas, como se fosse uma estrela que se recheia de doces e frutas. As crianças, com um pau, batem nela, até que se quebra e caem os doces para que todos compartilhem. Quebrar a "piñata"  significa romper com os sete pecados capitais.

piñata1As "piñatas", as "posadas" e as "pastorelas" são algumas das tradições do natal mexicano, que passaram de geração a geração. As tradições do México tem algumas características diferentes dos outros países por causa da influencia pré-hispânicas, que nasceu da fusão das culturas indígena e espanhola.

A mescla das tradições cristãs com estes costumes festivos indígenas deram um bom resultado.

As "posadas" surgiram das festas nas Igrejas, depois foram sendo feitas pelas ruas e praças durante o período colonial. Ao entardecer, costumava-se iniciar a "posada" com uma oração, depois a procissão atrás dos santos "peregrinos" José e Maria com velas e cânticos, ladainhas e iam para o pátio da Igreja para quebrar a "piñata".

Como o passar dos anos as "posadas" passaram a ser  de casa em casa.

A "Piñata" não tem origem mexicana, e sim chinesa. No México adquiriu seu próprio simbolismo: representa a luta de todo homem contra as paixões e os pecados capitais. Foi um excelente meio de atrair os indígenas, especialmente as crianças para participar da festa natalina e evangelizar.

As "pastorelas" são derivadas do teatro europeu medieval. Da Espanha passam para o México. Tinham o objetivo de evangelizar, tornando-se uma tradição cultural. Elas são escritas em versos, tem o mesmo enredo, seus personagens são: ingênuos pastores ou vários demônios, arcanjos, anjos, reis magos e a Sagrada família. Com o passar do tempo deixaram o caráter sagrado para o profano.

O artesanato mexicano deu um toque  especial ao presépio, em cada região tem sua forma especial de construí-los. Alguns são requintadas obras de arte, tanto em tamanho natural como miniaturas. Seu costume no México é tal, que nem  a penetração imposta pela árvore de natal foi capaz de afetar a tradição.

Na festa dos Reis Magos, dia 06 de janeiro, as crianças aguardam ansiosamente por presentes. Esse dia existe também, o tradicional "pão de reis", recheada como frutas cristalizadas, colocando dentro pequenos meninos Jesus. Quem na hora de cortar o pão encontra o menino, deve convidar as pessoas ai reunidas para organizar o dia 02 de fevereiro, a festa da candelária.

P. Roberto Carlos Marques da Silva, sx.